Previsão para mercado de impressão digital alcança 35,7 bilhões de dólares até 2028

Previsão para mercado de impressão digital alcança 35,7 bilhões de dólares até 2028

Por Rob Fletcher

O mercado global de impressão digital espera alcançar um valor de US$ 35,7 bilhões até 2028, conduzido por um aumento na demanda por métodos de impressão sustentáveis e econômicos.

De acordo com um novo relatório da empresa de pesquisa Allied Market Research (AMR), o setor de impressão digital expandirá a uma taxa CAGR (compound annual growth rate - taxa de crescimento anual composta) de 3,7% entre 2021 e 2028.

A AMR avaliou o mercado em US$ 25,7 bilhões em 2019, mas tal é o nível da demanda por impressão digital e o aumento esperado de popularidade no meio, que o setor deverá se expandir a uma taxa significativa nos próximos anos.

Quanto à origem desta demanda, AMR destaca o setor de alimentos e bebidas como um segmento chave de crescimento para a impressão digital, com mais empresas nessa área indo à impressão digital para atender suas necessidades de impressão econômica e sustentável.

Aprofundando-se no mercado, a AMR disse que o inkjet contabiliza quase dois terços do mercado global de impressão digital em 2019 e provavelmente manterá esta posição no período até 2028.

“Isto está atribuído pelo advento das impressoras inkjet da nova geração sem cartucho e ao aumento da demanda por soluções de impressão de alta qualidade de produção nos setores doméstico, comercial e industrial”, disse AMR.

No entanto, o segmento laser é projetado para manifestar o CAGR mais alto, de 4,8% de 2021 a 2028, o que a AMR atribui ao aumento da demanda por soluções avançadas que irão melhorar a produtividade e oferecer recursos amigos do meio ambiente aos usuários finais.

Quanto às tintas e apesar de mais pedidos por produtos mais ecológicos, o solvente tem projeto de seguir como a tinta líder na impressão digital no período até 2028. Em 2019, ela detinha um terço da participação no mercado global, e a previsão é que permaneça assim nos próximos anos.

“Isto é atribuído ao uso em impressão flexográfica e de rotogravura devido à capacidade de secar rapidamente e resistir à água, juntamente com a implementação em segmentos editoriais, como jornais, revistas e catálogos”, disse a AMR.

No entanto, o segmento de cura UV está previsto para ter o CAGR mais rápido, de 4,9% de 2021 a 2028, por conta de sua alta capacidade de secagem e seu amplo uso nos setores automotivo e de eletrônicos de consumo.

Buscando no desempenho geográfico, a América do Norte deve se manter como a região dominante em termos de receita para impressão digital. A região foi responsável por um terço da receita geral de impressão digital em 2019 e a AMR disse que esse provavelmente será o caso até 2028.

“Isto é atribuído à disponibilidade de tecnologias avançadas de impressão da nova geração e com a presença de fornecedores de primeira linha na região”. A AMR notou também que a região Ásia-Pacífico deve testemunhar o maior CAGR, de 5,5% durante o período, como resultado da implantação de aplicações de impressão digital nas indústrias têxtil, embalagem e alimentos e bebidas.

Fonte: FESPA.com