Jornal O Serigráfico amplia alcance com edição digital

Jornal O Serigráfico amplia alcance com edição digital

Uma das publicações mais tradicionais dentro da Comunicação Visual, o jornal O Serigráfico está de volta e agora apostando em uma edição totalmente moderna e digital. Comandado há quase 30 anos por Claudilei Sousa, o periódico é um dos principais meios de comunicação do mercado e um grande divulgador das ações da FESPA Digital Printing.

Sousa conta como foi o tempo em que, momentaneamente, pausou O Serigráfico: “Durante o tempo que estivemos fora do mercado, aconteceram cobranças, pois o público estava acostumando e o jornal ajudou muita gente a se tornar profissional. Como a edição impressa se tornou inviável, decidimos colocar o jornal na rede, dando ao setor uma nova ferramenta de divulgação, jornal O Serigráfico online”.

O diretor conta que a ideia da publicação impressa teve início há 27 anos e desde então trabalha para melhorar o mercado, levando informações, produtos, serviços, suprimentos e equipamentos para o desenvolvimento do meio. “As indústrias do setor abraçaram a causa de levar informação, de treinar os profissionais, não tendo medo de ensinar com passo a passo, palestras e incentivando os profissionais a buscarem conhecimento. Tivemos muito trabalho na aceitação inicial, mas com o passar do tempo nos tornamos imprescindíveis ao fomento do mercado, os leitores cobravam matérias, informações e chegamos ao que somos hoje, conhecidos por todo o país”.

Nessa trajetória, o jornal abriu mercado, lançou produtos, equipamentos, suprimentos e sempre foi parceria das ações da FESPA Digital Printing.

Digital e o ano de 2021

Sousa conta que com a versão digital está conseguindo chegar muito mais longe: “Hoje, são mais de 110 grupos que abriram as portas para colocarmos o nosso jornal, somando atingimos mais de 1,5 milhão de pessoas impactadas, sejam de serigrafia, comunicação visual, adesivadores, impressão digital, brindes e por aí vai. Todos os grupos que aceitam nossa publicação, lá estamos nós, buscando sempre parcerias e levando informações pertinentes que possam ajudar a melhorar o mercado e os profissionais”.

Para o responsável pelo O Serigráfico, o ano começou quente e, mesmo com as as restrições, será bom: “Os profissionais estão em busca de soluções de projetos sustentáveis, precisamos das feiras para mostrar o que existe de novo, o desafio é poder realizar eventos, nós gostamos do contato, de ver pessoalmente o que estamos comprando ou que queremos comprar. Precisamos sair da empresa, respirar o novo. Vai ser um ano bom, com bons resultados para o nosso mercado, a demanda reprimida está se abrindo, o pessoal está investindo, o setor está comprador”.

Conselhos

E qual conselho Sousa dá ao pequeno empresário de comunicação visual: “O que não se pode fazer é ficar escondido, QUEM NÃO É VISTO NÃO É LEMBRADO, publicidade é informação. Temos que mostrar a cara, seja onde for, precisamos sair do anonimato, alguns empresários reclamam mas não fazem nada para aparecer, o cliente precisa saber que estão funcionando, que tem lançamentos, que não pararam. A vida continua, as empresas precisam vender, APAREÇAM. Olhem à sua volta, sempre tem o que fazer e como fazer, mude o foco, tem muita oportunidade no mercado, deixe de chorar e passe a vender lenços!”.

“Nós nos mexemos, estamos nas redes sociais, fazendo o nosso melhor, temos mais coisas para apresentar ao mercado, teremos mudanças, mas uma coisa é certa: não mudaremos a forma de enxergar o mercado, a forma de trabalhar e nem a nossa conduta. Sempre fomos idôneos, continuaremos com esse perfil, oferecendo sempre o melhor de nós. Nosso jornal vai para o mundo, junte-se a nós e ganhe asas para voar!”, conclui Sousa.