Comercializando impressão 3D

Comercializando impressão 3D

Como é possível comercializar ideias criativas com impressão 3D? Algumas dessas ideias estão se revelando aos poucos. Os produtos oferecidos por negócios de impressão 3D são incríveis. Por exemplo, vejamos a empresa belga i.materialise, que oferece uma interface para que designers e inventores criem seus designs tridimensionais usando 20 tipos diferentes de materiais, de plásticos a metais. Você pode construitr produtos como cases para iPhone feitos de plástico, ou também maçanetas de metal detalhadamente decorados, ou joias. Já a empresa Sculteo montou um sistema em nuvem que permite às empresas vender suas ideias tridimensionais, que vão de joias a copos.

Mas negócios como esses são apenas o topo do iceberg. A estimativa é de que o mercado de impressão 3D irá atingir a marca de U$ 3,1 bilhões de dólares globalmente até 2016 e U$ 5.2 bilhões até 2020. Esse crescimento não será dirigido por pequenas empresas inovativas como a i.materialise e a Sculpteo que oferecem produtos por preços baixos, mas por grandes industrias que irão substituir as técnicas de fabricação tradicional com um arsenal de impressoras 3D.

Essa mudança já está ocorrendo em alguns setores. Por exemplo, a Legacy Effects - uma empresa de efeitos especiais hollywoodianos - começou a usar impressão 3D para criar efeitos de filmes como Iron Man 2. Já a Airbus anunciou recentemente que irá imprimir aviões em 3D (até o ano de 2050). Ainda há um longo caminho a percorrer - a indústria ainda está em sua infância - mas todos os sinais apontam que o 3D irá se tornar uma oferta padrão ao invés de um nicho de mercado na próxima década.

E você? Já está pronto para esta nova era de comunicação visual?