WiPrime lança prensa de caneca com tecnologia única na FESPA Digital Printing

WiPrime lança prensa de caneca com tecnologia única na FESPA Digital Printing

A FESPA Digital Printing será o palco para o lançamento de tecnologias inovadoras para todos os mercados e processos. As novidades também estarão presentes para empresário de todos os portes. É o caso do equipamento que estará no estande da WiPrime: uma prensa de caneca diferenciada.

As expectativas para a principal feira de impressão digital do país são altas, conforme ressalta Marcio Vian, CEO da Inkmixx e parceiro da WiPrime: “Participar de feiras de negócios é de suma importância, e a FESPA Digital Printing tem se destacado muito nesse segmento, pela forte expressão mundial e realizações em muitos países, principalmente na Europa. Aqui no Brasil, a FESPA cresceu exponencialmente nos últimos anos, cada vez mais mostrando seu compromisso sério e fazendo parcerias com as melhores empresas do mercado”.

Vian reforça ainda a capacidade da feria para “conhecer e oferecer novidades ao mercado que é muito rápido e versátil, e o network é fantástico entre clientes e empresas, principalmente nesse nosso mercado de Sublimação, que, a cada vez mais, ocupa um espaço importante no mundo dos negócios, seja ele como oferta de insumos e produtos, ou abertura de novas empresas”.

Lançamento

A Wiprime está lançando uma prensa de caneca com tecnologia 100% nacional desenvolvida e fabricada pela parceira de negócios Inkmixx, chamada MAGIC MUG.

A prensa MAGIC MUG possui um sistema automatizado, único no mundo, que personaliza as canecas sem que o usuário precise ajustar tempo e temperatura, pois um software de inteligência artificial se encarrega do trabalho. É necessário ajustar apenas pressão, conforme o tipo de caneca utilizada, sejam elas de porcelana, vidro, alumínios, dentre outros.

“É uma prensa, bonita, versátil, pois podem ser feitos até squeezes, tornando-a uma 2x1, além de fácil manuseio, possui um trilho de ajuste de pressão bem amplo e fácil acesso”, relata Marcio Vian.

Sua tela digital possui 3 opções de programas:

Programa 1 e 2: o cliente pode fazer as alterações de tempo e temperaturas manualmente conforme necessidade, além do usuário poder deixar ativo ou desativar os avisos sonoros da máquina.

Programa MAGIC MUG: com a pressão já configurada, ela faz tudo automaticamente.

“Existe um ponto interessante a ser ponderado. Observamos que existe um turnover próximo a 68% de quem ingressa no mercado de personalizados, devido à falta de conhecimento do empreendedor iniciante em utilizar os equipamentos oferecidos no mercado. A nova prensa MAGIC MUG facilitará muito a vida do operador, pois fará vários modelos de canecas apenas se preocupando com o ajuste da pressão, o resto ela faz sozinha. Vimos a necessidade de fabricar no Brasil, pois assim podemos oferecer um melhor suporte de assistência técnica aos clientes com reposição rápida de peças utilizadas no equipamento”, destaca o CEO da InkMixx.

Mercado de brindes

Marcio Vian relata que a análise do mercado de brindes tem que ser feita de forma geral, especialmente pelos anos atípicos. “O mercado de brindes e personalizados, não foi diferente, e sofreu um grande golpe, retroagindo quase 50% de patamar e dependendo do nicho “pequeno ou grande formato”, o impacto foi maior em alguns e menor em outros”.

De certa forma, diz Vian, devemos analisar os dois lados da situação ocasionada por pandemias. “O ponto positivo é que nos tirou da zona de conforto, e nós fez pensar como podemos ser melhores, produzindo conteúdos virtuais para atender esse novo mercado, também reduzir custos, pois a pandemia trouxe uma inflação para os insumos, impactando no preço final de venda”.

Com isso, o executivo reforça que “houve a necessidade de negociarmos novamente com fornecedores para que ambos consigam passar por esse momento. Outro ponto positivo foi potencializar a empresa na internet em como vender, como entregar, como interagir melhor com o cliente, que estava dentro de casa, esse foi um dos desafios, que mais motivou a empresa a buscar a oferecer melhor suporte, melhor atendimento aos clientes. Acreditamos que a retomada deverá ser progressiva e em até dois anos, para alcançar o volume de vendas antes da pandemia”.

Para finalizar, Vian destaca que o importante é sempre estar buscando novidades para os clientes, e prestigiar os produtos fabricados no Brasil, dessa forma, conseguir promover e potencializar os ganhos da indústria brasileira.