A transição da tecnologia analógica para a estamparia digital

A transição da tecnologia analógica para a estamparia digital

A estamparia digital trouxe enormes capacidades às empresas da indústria têxtil de todo o mundo. A possibilidade de fazer lotes menores, customizados, com alta velocidade, lucratividade de maneira sustentável mudou a forma de encarar este mercado.

Os empresários que atuam com a tecnologia analógica passaram a olhar com mais atenção para o que podem fazer com o têxtil na impressão direta. Mas qual o panorama atual dessas empresas e quais os desafios iniciais para a empresa que deseja entrar no mundo da impressão digital têxtil? Conversamos com Adriano Vieira, Business Developer na Divisão de Impressão Têxtil da Durst no Brasil, um especialista sobre o tema. Confira os principais pontos citados:

O panorama das empresas que se interessam pela tecnologia

"Quando pensamos no porte das empresas, varia bastante. Mas no geral quem investe na impressão direta é porque já está inserido de alguma forma com a estamparia. Normalmente, quem está iniciando, o faz com a sublimação antes de pensar na estampara digital direta no tecido. Com isso, o empresário consegue nas pequenas máquinas de sublimação ganhar volume até chegar a um ponto em que consiga partir para a impressão direta no tecido.

As tendências da moda e a estamparia digital

O mercado cada vez mais busca a qualidade. A moda é muito ágil; você tem 2, 3, 4 coleções por ano e o digital te permite fazer lotes menores e alterar as coleções, ter desenvolvimentos rápidos. A moda exige que a empresa seja rápida. Se você importar estampa da China, Bangladesh, India... quando ela chegar, a moda já passou.

No fast-fashion, você observa designers das grandes empresas viajando diversas vezes por ano para o exterior para buscar as tendências. Normalmente a indústria trabalha no desenvolvimento de três coleções para frente. Neste momento, o que está sendo lançado foi desenvolvido há um tempo e o que está sendo desenvolvido é o inverno de 2021.

Decoração

A impressão digital têxtil, mesmo ainda sendo usado mais para fast-fashion, já vem alcançando outros mercados. Há mercados de decoração e produtos de cama, mesa, banho que vem crescendo. E neste segment, o pigmento se encaixa muito bem. Cortina, lençol, toalha de mesa, até papel de parede em tecido, tudo é possível, além dos tecidos para móveis como sofás e poltronas.

Processo de transição

Eu acho que o que falta muitas vezes é a possibilidade de investimento. Todas as grandes empresas que não têm impressão digital estão analisando-a, e as que ainda estão projetando um investimento, já estão fazendo o processo de impressão terceirizado.

A empresa acaba chegando a um ponto em que o volume terceirizado é tamanho que já compensa pensar no investimento próprio. E vai investindo nas impressoras aos poucos, para fazer a transição. Mas já há um grande número de máquinas de impressão direta de grande porte no mercado. Há empresas superando 10 máquinas atualmente.

Argumento para mudança

Na impressão digital têxtil, você consegue valor agregado maior e pode cobrar mais do que o convencional. O exemplo de que o digital dá certo vem do próprio Mercado, pois dificilmente vemos uma empresa com uma máquina só. Elas investem em uma e em menos de um ano já adquirem mais. Ou seja, comprova que é um investimento que quando bem planejado, tem um retorno rápido.

Dificuldades com a impressão digital têxtil

A impressão digital têxtil exige mais conhecimento do que o convencional. Porém, se olharmos para as maiores empresas de impressão digital têxtil atualmente, algumas não tinham nada de impressão digital a cinco anos atrás.

Então, é possível sair do zero e virar referência na sua região. E uma tendência mundial, e vemos nas projeções de mercado um crescimento muito mais expressivo na impressão digital em relação a estamparia convencional.

Um dos portos em que o convencional tinha ampla vantagem, era nos grandes volumes. E hoje você já tem impressoras industriais que atendem com muita qualidade, com custo competitivo, produção rápida e eficiente.

Desafios

Um desafio é entender um pouco de entender a parte de desenvolvimento, o que o equipamento pode te proporcionar como diferencial. Um pensamento inicial, muitas vezes, é apenas reproduzir o tradicional e replicando digitalmente. Mas, na verdade, a impressão digital te dá possibilidades de criação com um nível de qualidade muito superior. É uma ferramenta para ir além, se diferenciar.

Temos como exemplo uma empresa que inicialmente estudava o investimento no equipamento com o pensamento de produzir os lotes pequenos. Agora, o investimento foi feito porque entenderam a impressão digital e criaram uma linha de produtos diferenciados, usando a impressão digital para atender um mercado premium.

Sustentabilidade

Outra questão a pontuar, é tecnologia diferenciada da Durst para impressão de pigmento digital. Ela proporciona algumas questões ecológicas, por ser um processo com menos etapas pré e pós-tratamento. Então, há economia de água e a empresa pode usar selos ambientais mundiais em seu marketing e na venda de seus artigos.

A indústria têxtil gera muito efluente, gasta muita água. O pigmento traz economia que chega a 80% de água. Isso porque, com outras linhas de tintas, é preciso vaporizar e lavar. São processos demorados e que consomem muita água. Já com o pigmento, você imprime, termofixa e está pronto.

Novo pensamento

Um conselho para quem quer adquirir um equipamento digital de impressão direta no tecido é preparar amostras.

Tenha em mãos um material final impresso no equipamento, coloque na mão do seu time comercial e veja quais são as opiniões e ideias do seus clientes. Depois, é partir para o cálculo dos custos.

Faça o custo unitário, projete seu preço de venda e sua margem, baseado no seu mercado local. Assim é possível calcular em quanto tempo o investimento se paga. Esta parte do projeto pode levar um tempo considerável, mas é crucial para o sucesso.

Venda consultiva

A Durst é uma multi-nacional italiana com filial no Brasil. Oferecemos a consultoria e treinamento pós-venda e instalação do equipamento. Temos área de serviços com técnicos locais, laboratório de manutenção de peças, incluindo cabeças de impressão para algumas linhas de equipamentos, e estoque nacional de peças.

Equipamento Durst

A Durst possui em seu portifólio a Alpha Series 5, em dois tamanhos 1,9m e 3,3m. Ela possui o SuperMultipass, uma nova geração dos sistemas de impressão digital, criada para melhorar o desempenho através da integração de novas tecnologias em cabeças de impressão, tintas, unidades de secagem e interação com o software. O equipamento possui um sistema de circulação das tintas com controle de temperatura que permite trabalhar com a tinta pigmento já com a resina, eliminando a aplicação posterior da mesma.