Artigo: As lições de 2020 para a indústria de grandes formatos e uma previsão para o futuro - por Yucel Salih

Artigo: As lições de 2020 para a indústria de grandes formatos e uma previsão para o futuro - por Yucel Salih

O especialista em grandes formatos Yucel Salih, da Ricoh UK, analisou as lições de 2020 e faz projeções para 2021 na indústria de sinalização, display e outros.

Quando chega a época de transição entre um ano e outro, temos um desejo natural de olhar para trás e considerar como serão os próximos doze meses. Mas a pandemia de COVID-19 mudou todas as previsões de cabeça para baixo - e quantas empresas em nosso setor estão operando desta forma. Por isso, é ainda mais importante aprender com as mudanças que tivemos neste ano para que possamos nos preparar, da melhor maneira possível, para 2021. Aqui estão algumas lições e previsões para o futuro.

O impacto da COVID-19 nos materiais impressos de sinalização para aplicação em pisos

O Coronavírus e suas restrições resultaram simultaneamente em uma maior e menor demanda por produtos de sinalização. Viagens, varejo, eventos e exposições diminuíram muito, e essas eram oportunidades lucrativas para fornecedores de serviços de impressão. Muitas empresas e organizações desses setores simplesmente fecharam no primeiro semestre e algumas ainda não reabriram suas portas.

Mas, ao mesmo tempo, a sinalização destinada para mensagens informativas e direcionais, por exemplo, pedindo distanciamento social de 2 metros ou informando sobre filas de mão única, tem tido uma demanda excepcionalmente alta. Os produtos gráficos destinados à aplicação de pisos, em particular, tiveram vendas incríveis.

Em 2021, esperamos que haverá menos obrigatoriedades para sinalização direcionada à aplicação em pisos, mas agora que sua eficácia foi comprovada, esperamos ver mais criatividade nesta aplicação. Os profissionais de marketing certamente verão seu potencial para influenciar o comportamento do consumidor, enquanto os gráficos e designers estarão ansiosos para criar resultados de qualidade incrível com suas impressoras e cortadores digitais. Um espaço anteriormente subutilizado, os pisos de espaços de varejo, comerciais e públicos devem receber muito mais atenção.

A diversificação apoiada pela tecnologia

Pode-se dizer que a indústria de impressão descansou sobre louros nas últimas décadas. Desde que as impressoras digitais de grande formato se tornaram investimentos acessíveis, a maioria dos gráficos encontrou trabalho mais do que suficiente para mantê-los ocupados; havia pouca necessidade de procurar novos mercados para explorar. Quando a pandemia se apresentou, é claro, tudo mudou. Todos os setores tiveram de mudar de marcha e ver o que mais e para quem mais poderiam vender.

A diversificação tem sido impulsionada por dois aspectos, além da necessidade: as aplicações em demanda; e a versatilidade da tecnologia de impressão digital atual. Por exemplo, graças às impressoras de grande formato adequadas para várias aplicações, os especialistas em comunicação visual podem ter mudado para adesivos de chão, enquanto as impressoras de camisetas normalmente ocupadas com camisetas personalizadas para eventos talvez mudaram a produção para máscaras de tecido reutilizáveis. Espera-se que as empresas de impressão tenham entrado em uma nova era de exploração, experimentação e empreendedorismo. Os operadores e proprietários estarão observando o que mais sua sala de impressão pode fazer e aonde ela pode levá-los, não apenas durante uma crise, mas a longo prazo.

Isso vai além do hardware de impressão. Tintas e substratos são mais especializados e ainda mais versáteis e fáceis de usar, enquanto o software está tornando mais coisas possíveis do que jamais poderíamos ter previsto. À medida que mais negócios são conduzidos online, os impressores agora têm as ferramentas para integrar suas operações de impressão com plataformas de e-commerce e marketing, dando-lhes mais controle e acesso direto a novos mercados.

Criar e reter conexões

Interagir com os clientes de forma mais ativa faz parte do novo normal. Este ano foi emotivo, foi preciso nos esforçar para nos manter conectados com nossos entes queridos e nossos círculos sociais. Os relacionamentos entre as empresas, seus clientes, fornecedores e prestadores de serviços são mais importantes do que nunca. É provável que as empresas bem sucedidas nos próximos doze meses sejam aquelas que se mostram confiáveis e receptivas a todos em sua cadeia de suprimentos.

Para os profissionais da área de impressão, essas conexões estabelecidas em 2020 podem ser incrivelmente úteis para mostrar aos clientes o que é possível com a impressão em 2021. As mídias sociais e o e-marketing criam mais oportunidades de engajamento e interação; empresas de impressão podem receber pedidos via inbox ou segmentar seus investimentos em marketing com foco em potenciais clientes e divulgar suas inovações mais recentes por meio de sua caixa de entrada. Feiras e treinamentos estão, dando a mais pessoas fora do mundo da impressão de grande formato um acesso sem precedentes.

Personalização em casa e fora dela

Esperamos que a personalização no mercado consumidor cresça como um segmento de mercado. Os revestimentos de parede personalizados já são um mercado vertical estimulante, mas até recentemente eram restritos a escolas, faculdades e escritórios, muitas vezes para exibir mensagens motivacionais, e em hospitais onde a cor e o design podem criar um ambiente mais acolhedor e menos intimidante para os pacientes. Mas agora, a julgar pela demanda por decoração de casa e produtos de bricolagem em 2020, há uma oportunidade para os impressores entrarem no mercado doméstico munidos com a capacidade de criar revestimentos de parede sob medida e outros itens de decoração de interiores.

Novamente, isso é possibilitado pela pesquisa e desenvolvimento incessante em nossa indústria: a versatilidade do material da tecnologia de impressão de grande formato, o desenvolvimento de tintas de baixo VOC (teor de solventes orgânicos voláteis) adequadas para ambientes domésticos e novos substratos e adesivos que tornam a instalação fácil para o usuário final. E, novamente, o software e a mídia social possibilitam que os gráficos vendam diretamente ao consumidor. Pode haver uma curva de aprendizado e talvez seja necessário mudar a forma como esses serviços são comercializados, mas as empresas de impressão atualmente têm as condições necessárias para ter sucesso na decoração personalizada.

De volta ao setor comercial, podemos ver mais mensagens de marketing localizadas online, em mídia out of home, que são o conjunto de mensagens e ações publicitárias capazes de atingir o seu público fora de suas casas, e na produção impressa. Muitos varejistas e marcas procuraram se conectar com seus clientes em um nível emocional durante a pandemia e agora viram o valor de manter esse vínculo com seu público. A natureza da tecnologia de impressão digital permite personalização ilimitada para empresas com um ou milhares de locais.

Sustentabilidade e redução de custos

A sustentabilidade, no sentido ecológico, caiu na lista de prioridades de muitas empresas e seus clientes. Mas sustentabilidade também significa segurança financeira com longevidade, e essas duas definições frequentemente andam de mãos dadas. Reduzir o desperdício e reduzir o uso de energia são todos benéficos, tanto financeiros quanto para o meio ambiente.

Muitas das tendências de 2020 e 2021 discutidas aqui entram em jogo quando se fala sobre sustentabilidade e redução de custos. A evolução da tecnologia resultou na impressão direta no substrato com látex e UV, que usa menos materiais e é mais rápida do que os métodos tradicionais de várias etapas. Personalização e maior envolvimento do cliente significam que os compradores obtêm exatamente o que desejam, agregando valor e reduzindo o desperdício. Chegar ao mercado local pode melhorar a rotatividade e, consequentemente a margem de lucro, enquanto reduz os gastos com transporte e os custos de combustível. Ao se conectar com os clientes mais diretamente, os gráficos também podem educá-los sobre a sustentabilidade dos materiais que usam, o que está longe de ser um assunto ultrapassado no nosso setor.

A sustentabilidade, obviamente tem a ver com sobreviver e crescer. Todos nós poderíamos nos beneficiar de parar, respirar e considerar o que 2020 nos ensinou. Esse conhecimento pode nos ajudar a prosperar em 2021 e depois.

Fonte: FESPA.com